Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Em 2019, DNIT realizou melhorias nos acessos das vias férreas pelo país

Notícias

Em 2019, DNIT realizou melhorias nos acessos das vias férreas pelo país

RETROSPECTIVA

Entre as ações da DIF, está a adequação de corredores ferroviários, além da reconstrução, implantação e pavimentação de vias urbanas
por publicado: 16/12/2019 09h45 última modificação: 16/12/2019 09h45

Durante o ano de 2019, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) trabalhou em prol do modal ferroviário, uma das principais atribuições da Autarquia. Entre as ações, realizou a transposição da EF-265/SP de Botucatu no estado de São Paulo, reduzindo o risco de acidentes na região. O conjunto de obras, que incluem uma rotatória para distribuição de tráfego e um canal para escoamento de águas pluviais, foi entregue no último fim de semana de novembro.

Ainda em São Paulo, a Diretoria de Infraestrutura Ferroviária (DIF) entregou a transposição de via férrea no perímetro urbano do município de Avaré. Essa obra melhorou o trânsito entre o centro e os bairros da cidade, permitindo que os veículos trafeguem sobre a ferrovia sem a interferência da passagem de trens.

Avare 3.jpg

No município de Juiz de Fora em Minas Gerais, a alça do viaduto Augusto Franco sob a ferrovia EF-040/MG foi concluída, melhorando significativamente o tráfego urbano da cidade mineira e possibilitando a ligação entre a avenida Itamar Franco e as duas pistas da Avenida Brasil. Além disso, já está em fase de licitação as obras do viaduto da Praça dos Poderes.

No mês de agosto, foi assinado o contrato de elaboração dos projetos básico e executivo, bem como de execução das obras para a implantação de dois viadutos para transpor a ferrovia EF-050/SP (Segmento Uberaba/MG – Mairinque/SP), no município de Mogi Guaçu/SP.

mogiguaçu.jpeg

Já o edital de licitação para contratação das obras remanescentes da linha férrea em Barra Mansa, no estado do Rio de Janeiro, foi lançado e a previsão é de que as obras incluam a adequação de 4,84 km de corredor ferroviário no perímetro urbano, adequação, reconstrução, implantação e pavimentação de cerca de 5,7 quilômetros de vias urbanas, além da realocação do Pátio de Barra Mansa para a antiga Estação Anísio Brás.

A DIF iniciou ainda o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental – EVTEA para a solução de conflitos ferroviários no litoral do Paraná, afim de apontar possíveis intervenções a serem realizadas na malha férrea local.

No estado de São Paulo, o EVTEA estuda a viabilidade da eliminação de diversas passagens em nível, solucionando conflitos rodoferroviários nos municípios de Aparecida, Guaratinguetá, Lorena e Canas.

Outros quatro EVTEAs foram aprovados pelo DNIT em Américo Brasiliense, Itirapina, Embu-Guaçi e Laranjal Paulista, além dos projetos de transposição em Siderópolis/SC e Itaguaí/RJ.

Além disso, a Diretoria de Infraestrutura Ferroviária tem a finalidade de restaurar e promover a preservação da memória ferroviária e sua importância para o Brasil.

No ano de 2019, foram cedidos 746 bens entre móveis, imóveis, sinos, relógios e locomotivas junto às prefeituras. Outros 32 bens móveis, incluindo trilhos, carros de passageiros e locomotivas foram doados a OSCIPs e entes públicos, já na manutenção e gestão de ativos referentes a contratos de vigilância, a DIF economizou quatrocentos e sessenta mil reais.

PROSEFER - As ações realizadas pela DIF, foram estudadas no âmbito do Programa Nacional de Segurança Ferroviária em Áreas Urbanas – PROSEFER e, para resolver os conflitos urbanos, podem ser realizadas obras como sinalização, viadutos, passagens inferiores e contornos ferroviários, além de melhorias nas atuais condições de segurança nas laterais da ferrovia e travessias.

Coordenação de Comunicação Social - DNIT