Você está aqui: Página Inicial > Notícias > DNIT participa de reunião sobre o Radar Anticorrupção

Notícias

DNIT participa de reunião sobre o Radar Anticorrupção

INSTITUCIONAL

Autarquia aderiu ao programa no último mês e encontro, no Ministério da Infraestrutura, contou com os 27 superintendentes estaduais
por publicado: 13/11/2019 11h40 última modificação: 13/11/2019 12h53

O diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), general Santos Filho,  e o diretor executivo, André Kuhn, participaram, na última terça-feira (12), de uma apresentação do Programa Radar Anticorrupção, subordinado à Subsecretaria de Governança e Integridade do Ministério da Infraestrutura. A reunião teve a participação, por meio de vídeo conferência, dos 27 superintendentes estaduais da Autarquia.

A missão do Radar Anticorrupção é aprimorar a gestão pública a partir da adoção de medidas voltadas à prevenção, à supervisão e ao enfrentamento de riscos de fraude e de corrupção. O DNIT aderiu ao programa no último mês e essa apresentação foi um pontapé inicial da ação na Autarquia.

“Apresentamos o Radar Anticorrupção aos Superintendentes do DNIT visando difundir boas práticas adotadas no Ministério da Infraestrutura”, afirmou Fernanda Oliveira, delegada da Polícia Federal cedida ao Minfra. “Certamente as iniciativas que buscam construir um ambiente de integridade conseguem um maior êxito a partir da participação e dos envolvimentos de todas as unidades da Pasta”, finalizou.

Combate à corrupção – O Radar Anticorrupção foi lançado em maio e está sendo desenvolvido em cooperação entre o Ministério da Infraestrutura, Ministério da Justiça e Segurança Pública, Controladoria-Geral da União (CGU), Advocacia-Geral da União (AGU) e Polícia Federal (PF).

O programa é composto por cinco pilares. Entre eles, a “Supervisão Ministerial”, pilar focado em visitas in loco, análise de documentos, fluxos e processos, a fim de identificar vulnerabilidades nos órgãos vinculados ao MInfra; a “Conexão Integridade”, que envolve o compartilhamento de informações com os demais parceiros do programa; o “Profissionais do Progresso”, que regulamenta o processo de seleção e de avaliação de integridade para ocupação de cargos no ministério; o “Canal Transparência”, que estimula, por meio de campanhas permanentes, a utilização dos canais oficiais de denúncia; e o “Guia Rápido de Conduta Ética”, que promove a disseminação de boas práticas e orienta o comportamento dos servidores.

Outras ações – Além do Radar Anticorrupção, o DNIT vem desenvolvendo várias ações de posicionamento ao combate à corrupção. Entre elas está a publicação da Política de Integridade da instituição.

Publicada em julho deste ano, a Política estabelece diretrizes e ações necessárias para o alcance, de forma efetiva, dos objetivos estratégicos, estabelecidos no Planejamento Estratégico.

A diretoria do DNIT também assinou uma carta de compromisso de combate à corrupção. O objetivo dessa iniciativa é dar início a uma série de desdobramentos com foco na conscientização social de servidores, colaboradores e contratados. É um compromisso ético que promove uma cultura intolerante a qualquer nível de corrupção.

A preocupação com a integridade, o comprometimento de todos, a necessidade de um aperfeiçoamento constante e a união têm sido fundamentos disseminados por esta gestão a todos os que fazem parte da Autarquia.

Coordenação de Comunicação Social - DNIT