Você está aqui: Página Inicial > Notícias > DNIT promove palestra para balanço do CREMA

Notícias

DNIT promove palestra para balanço do CREMA

Programa assegura a manutenção das boas condições da rodovia por cerca de 10 anos
por publicado: 11/08/2010 11h00 última modificação: 25/05/2015 07h46
 
Programa assegura a manutenção das boas condições da rodovia por cerca de 10 anos

Programa assegura a manutenção das boas condições da rodovia por cerca de 10 anos

Com o objetivo de uniformizar o conhecimento do corpo técnico do DNIT envolvido com as ações do Projeto Crema, a Diretoria de Planejamento e Pesquisa - DPP promove nesta quarta-feira (11), na sede do órgão, em Brasília, palestra sobre o Programa de Restauração e Manutenção de Rodovias. “Buscamos a motivação e o convencimento sobre a importância do Programa Crema com vistas a cumprir a meta deste ano, de 32 mil quilômetros de rodovias”, explica o Coordenador Geral de Pesquisas do DNIT, Jony Marcos Lopes, responsável pela palestra.

Segundo o coordenador, as obras nos 32 mil quilômetros de rodovias já estão contratadas. “Falta aprovação do projeto de parte deste montante”, completa Jony Lopes. Denominada “Dia C”, a palestra deverá repetir-se nos próximos meses a fim de manter a atualização do conhecimento sobre o Programa Crema. Também são discutidas as novas diretrizes para a segunda etapa do programa.
 
O Programa Crema
 
O DNIT hoje possui obras de manutenção em 20 estados brasileiros, abrangendo 32 mil quilômetros de rodovias federais, por meio de contratos do Crema. Ao todo são 104 contratos de manutenção e recuperação com recursos assegurados pelo Programa de Aceleração do Crescimento - PAC. Até o momento, já foram investidos cerca de R$ 400 milhões.
 
Os programas do tipo CREMA asseguram a manutenção das boas condições da rodovia por um prazo de dois anos (CREMA 1ª etapa) ou de cinco anos (CREMA 2ª etapa). No primeiro ano de contrato, as empresas devem realizar intervenções no pavimento da pista e acostamentos, além da recuperação da sinalização horizontal. Nos anos seguintes do contrato, as empresas continuam responsáveis pela manutenção da via, incluindo serviços de remendos e selagem de trincas e a conservação rotineira da faixa de domínio. Elas devem refazer, sem qualquer custo adicional, os serviços executados e que não tenham atingido a qualidade ou o desempenho previsto em contrato. As empresas contratadas por este tipo de programa têm metas a cumprir para que as rodovias garantam segurança e conforto aos usuários. Com as soluções objeto do programa CREMA 2ª etapa, a vida útil das rodovias chega a 10 anos.
 
 
 
11/08/2010
 
 
ASSESSORIA DE IMPRENSA / DNIT